sábado, 14 de novembro de 2009

Dia Mundial do Diabetes - é hoje!!!!!!!!!!!!!

9 comments
Hoje é o Dia Mundial do Diabetes!! Hoje é o dia de vestir azul, a cor oficial da campanha, como eu e o Humberto fizemos. Hoje é o dia de iluminarmos as nossas casas de azul. Hoje é o dia de fazer uma análise da nossa saúde e ver aonde é que podemos melhorar o nosso controle. Hoje é o dia de dividirmos as nossas histórias, as nossas experiências. Hoje é o dia de fazermos o que fazemos todos os dias: contar carboidrato, fazer testes glicêmicos de ponta de dedo, ginástica, anotar os resultados dos testes. Hoje é o dia de dar uma boa olhada nos pés e ter certeza que está tudo bem. Hoje é o dia de anotar na agenda que não podemos perder a próxima consulta com o(a) endócrino, com o(a) oftalmo, com o(a) dentista. Hoje é o dia de trocar a cânula da bomba de infusão de insulina. Hoje é o dia de procurarmos mais informações sobre o diabetes, porque o tema da campanha desse ano é Educar para Prevenir. Hoje é o dia de descansar. Hoje é o dia de renovarmos as nossas forças para encararmos com coragem o diabetes. Hoje é dia de alegria, porque diabetes não é sentença de morte e podemos ser pessoas saudáveis. E finalmente, hoje é o dia de esperança, porque se nos cuidarmos hoje, o nosso futuro será tão promissor quanto uma pessoa não diabética!!!
Read More...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Dia Mundial do Diabetes- é depois de amanhã!!!!!!

6 comments
O Dia Mundial do Diabetes está chegando!!!! Faltam 2 dias!!!!!!!!!
Hoje eu quero relatar mais um caso do "Pior que Vi e Ouvi". Esse é apenas mais um absurdo que nós diabéticos ouvimos ao longo de nossas vidas.
Há poucos meses eu fui retirar o meu glicosímetro e fitas no posto de saúde perto da munha casa. Quando eu peguei no glicosímetro, a enfermeira que sabia que eu sou diabética tipo 1 me disse:
- Esse glicosímetro o governo não está te dando, está te emprestando. Quando você não precisar mais usar, você tem que devolvê-lo aqui no posto.
Eu estava prestando atenção em toda a papelada na minha mão e respondi:
- Ok.
Quando eu entrei no carro para voltar para casa eu pensei: "Peraí, quando eu não precisar mais?????????????????? Meu (Não se esqueçam, eu sou paulistana. "Meu" foi a primeira palavra que eu aprendi a falar.), eu só não vou precisar desse glicosímetro no dia que eu... ai credo!!!!!!!!!!!! Não! Calma! Ela deve saber de algum estudo sobre a cura do diabetes tipo 1. Só pode ter sido esso o motivo dela ter me falado para devolver o glicosímetro quando eu não precisar mais dele."
Porém, por precaução de nunca ser acusada de roubar do governo, mesmo que seja uma acusação póstuma, eu disse para o Humberto quando ele chegou em casa:
- Amor, se acontecer o pior comigo, não se esqueça de devolver esse glicosímetro no posto aqui perto de casa.
Se a enfermeira fala que é para devolver o glicosímetro quando um diabético tipo 1 não precisar mais, essa era a única forma de eu assegurar que esse glicosímetro vai ser devolvido. Pelo menos enquanto a cura não chega.
Read More...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

3 dias para o Dia Mundial do Diabetes!

4 comments
Faltam só 3 dias para o Dia Mundial do Diabetes!!! Esse ano o pessoal do TuDiabetes (site de relacionamentos de diabéticos e amigos e familiares de diabéticos) lançou o The Big Blue Test (O Grande Teste Azul). Eles estão convidando todos os diabéticos para fazerem o seguinte:

1. as 14:00 do dia 14 de novembro fazer um teste;

2. fazer algum tipo de exercício físico por 14 minutos (de preferência o que a pessoa já está acostumada a fazer);

3. fazer de novo um outro teste;

4. colocar os resultados dos testes no TuDiabetes (se você for membro) ou no seu Twitter (usar o #bigblue hashtag e colocar o link http://bigbluetest.org).

Se você não é muito ligado em Twitter ou TuDiabetes, deixe o seu resultado aqui no meu blog na parte de comentários do post que eu vou colocar no dia 14 que eu repasso para o site do
The Big Blue Test. Se você não quiser publicar os resultados dos seus testes em lugar nenhum, eu te encorajo a fazer mesmo assim, para te lembrar que nós não estamos vivendo o diabetes sozinhos, existem milhares e milhares de pessoas que estarão furando os seus dedos assim como eu e você!!
P.S.: eu teria publicado este post ontem se não fosse o apagão!!!
Read More...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

5 dias!!

4 comments
Faltam só 5 dias para o Dia Mundial do Diabetes!!!!!!

Bom, hoje eu quero falar um pouco sobre compulsões.


Existem mulheres que compram sapatos de forma compulsiva.



Existem mulheres que não conseguem viver sem chocolate.



Existem também as mulheres que piram numa academia.


Eu também tenho a minha compulsão.


Pois é, eu sou vidrada em glicosímetros. Esses são apenas alguns dos glicosímetros que já passaram por minha vida. O primeiro e o último glicosímetros são iguais. Um eu comprei e o outro chegou do correio para mim que eu ganhei da Roche. Isso mesmo, eu fui recompensada por ser uma fiel consumidora. O segundo glicosímetro da esquerda para a direita está quebrado, mas eu não consigo me desfazer dele por apego emocional. O terceiro da esquerda para a direita é o meu xodó. Ele é pequenininho e tem um botãozinho que acende a luz da tela. Essa função eu acho muito útil no meio da noite. O quarto da esquerda para a direita é o que eu uso hoje. Esse eu ganhei do governo no posto de saúde.
Quem sabe algum dia eu possa me livrar dessa compulsão e me focar mais em outra... bolsas talvez...







Read More...

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Faltam 8 dias!!!!!!

4 comments
Faltam 8 dias para o Dia Mundial do Diabetes!!!


Essa semana eu pretendo colocar um post todos os dias falando um pouquinho mais sobre o meu dia a dia com diabetes.


Ontem eu tive um dia um tanto quanto ruim. Na verdade, a sequência de coisas ruins começou na quarta-feira. Estava no meu trabalho no final do dia quando eu levei um susto quando vi o local da infusão do cateter da bomba. O local estava cheio de sangue. Eu não sei o que aconteceu, mas eu imagino que de alguma forma eu tenha tirado a cânula do lugar e isso fez com que o local sangrasse. Eu não posso negar que eu fiquei um pouquinho apavorada, mas eu logo vi que o sangue já estava seco. Fui correndo fazer um teste, porque a primeira coisa que eu pensei foi que a cânula deveria estar entupida com sangue (se a cânula fica entupida, a insulina não passa da bomba para o corpo). O teste deu 151 mg/dl e tudo estava sob controle. Decidi então ficar até o final do dia trabalhando porque, sinceramente, eu não estava nem um pouco afim de explicar e muito menos mostrar para ninguém o que tinha acontecido. Cheguei em casa, fiz outro teste que deu 78 mg/dl e então eu fiz a troca da cânula. A cânula realmente estava entupida, mas graças a Deus a insulina que estava no meu corpo foi o suficiente para cobrir as 2 horas de cânula entupida. Ufa! Quero dizer, porém, que se a minha glicemia estivesse alta eu teria ido embora mais cedo para casa para trocar a cânula e fazer o controle.


Agora ontem a coisa foi um pouco mais séria. Eu tinha uma reunião marcada para as 8:30 da manhã com um casal de amigos e o meu marido. Tomamos café da manhã juntos. Como eu saí de casa com 70 mg/dl, eu tomei o café da manhã primeiro e dei o bolus (tomei a insulina) depois. Assim que a bomba começou a dar o bolus, eu escutei um alarme disparar. Meus amigos olharam para mim e disseram que a minha bomba estava apitando. Chequei a bomba e vi que estava escrito "NÃO ADMIN". Programei a bomba para dar o bolus que faltava e de novo veio a mensagem "NÃO ADMIN". Fiquei com medo da bomba ter quebrado. Eu desconectei a bomba do meu corpo e vi que a insulina estava sainda da ponta da parte externa do cateter. Conectei a bomba de novo ao meu corpo e tentei dar o bolus pela terceira vez. Dessa vez deu tudo certo. Enquanto eu apertava, soltava, desconectava, conectava, chorava (é brincadeira, eu não cheguei a chorar) o Humberto (meu marido) ligou para o nosso contato da Medtronic para pedir ajuda. Conversei com o representante da Medtronic e ele me disse que a cânula interna provavelmente estava dobrada ou entupida, mas a medida que eu fui me mexendo, ela se desobstruiu. De novo, Ufa!
Mas esse não é o final da história. Fiz um teste umas 2 horas depois do incidente e para meu total desespero deu 369 mg/dl. Eu estava desconfiada que alguma coisa estava errada porque eu estava me sentindo assim:

Eu fiquei fraca e com muita sede. A sede da hiperglicemia para mim é diferente, é uma sede insaciavel, mas que ao mesmo tempo me embrulha um pouco o estômago quando eu tomo água. A bomba calculou quanta insulina eu precisava tomar para abaixar a minha glicemia. Depois de uma hora, estava em 277 mg/dl. A bomba calculou novamente quanta insulina eu precisava, levando em consideração quanta insulina ainda estava no meu corpo. Fiz um teste de novo uma hora depois e estava em 234 mg/dl. Mais uma vez eu fiz a correção da insulina e uma hora depois fiz a ponta de dedo e estava 124 mg/dl. Demorou mas eu consegui! Eu precisei de bastante insulina para abaixar a glicemia, mas como a bomba calculou o quanto eu precisava subtraindo quanta insulina ainda estava ativa no meu corpo, eu não tive uma hipoglicemia. Pelo menos isso, não é verdade?



Diabetes é isso. Cada dia ela nos apresenta novos desafios e aventuras. Essa montanha russa muitas vezes me deixa exausta no fim do dia, mas a cada dia que passa novas estratégias são descobertas para que o nosso dia a dia seja mais tranquilo. E vamos que vamos!!!!














Read More...

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Faltam 09 dias!!!!

8 comments
Faltam 09 dias para o Dia Mundial do Diabetes. Eu mudei a cor do meu blog para azul porque esse ano eu quero participar ativamente do meu dia.
O objetivo desse dia não é bem de festejar. Na verdade eu acho um pouco esquisito festejar esse dia porque, francamente, diabetes não tem nada de bom. O objetivo é de conscientizar os diabéticos sobre os cuidados que temos que ter, prevenir pessoas de desenvolverem diabetes e despertar as autoridades a tomarem atitudes de impacto para a prevenção e cura do diabetes.
Eu quero falar um pouquinho sobre essa última parte. Qual é o valor do orçamento do governo federal designado para a pesquisa da cura do diabetes? Quando é que o governo vai começar a dar insulina de ação ultra-rápida, detemir (Levemir) e glargina (Lantus) nos postos de saúde, sem precisarmos entrar com uma ação judicial ou um processo burocrático e difícil para conseguirmos essas insulinas e sem a garantia que vamos ganhá-las? Quando é que o governo vai entender que é muito mais barato dar uma bomba de infusão de insulina do que pagar por uma amputação/hemodiálise/transplante de rim/aposentadoria por invalidez pelo INSS e etc...? O governo dá hoje o glicosímetro com as fitas além da insulina NPH e regular. Eu mesma pego todo mês no posto de saúde perto da minha casa tiras para fazer 8 testes diários. Isso é ótimo, mas não é o suficiente. Eu só consegui essas fitas porque sou diabética tipo 1. Se eu fosse diabética tipo 2, eu não teria conseguido. A insulina que eu uso, a ultra-rápida, como eu disse acima, o governo não dá.
Bom, deixo aqui registrado a minha insatisfação com os cuidados que eu recebo do governo em relação ao diabetes. Vamos fazer a nossa parte como cidadãos e nos mexer para que possamos ver mudanças e a oportunidade de termos um melhor controle e quem sabe um dia a cura!!!!!
Read More...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Diabetes na TV

7 comments
Eu acabei de assistir um episódio do reality show "Brazil's Next Top Model" (programa do canal Sony que passa na TV a cabo) e fiquei muito triste com o que eu vi. Eu não sou muito fã deste tipo de programa, mas decidi assistir porque eu vi no blog da Sheila que tem uma das participantes, a Bruna, que é diabética.
Eu fiquei chocada com o que eu ouvi. Ela disse que para emagrecer, ela deixa de tomar insulina na noite antes de algum desfile. As outras meninas da casa também acharam um absurdo. Bom, pelo menos alguém tem juizo. A Bruna vive passando mal e nessa última semana ela estava muito inchada. Elas tinham que desfilar de biquini e a Bruna passou mal durante a prova e foi levada para o hospital. As outras participantes do programa acharam que ela fingiu estar passando mal para não fazer o desfile porque ela estava inchada. Uma delas até falou que a Bruna estava na profissão errada porque ela deveria ser atriz e não modelo. Se ela estava se aproveitando da situação eu não sei, mas ela justificou o inchaço dela por ser diabética. As outras participantes atribuiram o inchaço ao excesso de alimentos que ela come. Elas disseram que ela come de tudo o tempo todo - de uma maçã até um pacote inteiro de bolacha recheada no café da manhã. Foi triste de ver.
Eu fiquei muito chateada também com o comentário de outra participante, a Tatiana. Ela disse "se eu tivesse essa doença, nem nesse programa eu estaria". Eu até entendo isso, já que ela vê a Bruna passando mal de dia e de noite. Parece realmente que um diabético não pode fazer nada. Diabetes pode nos limitar, mas quem determina o quanto ela nos limita somos nós mesmos. A limitação que a diabetes traz depende muito de quanto a gente se compromete com o controle. Mas é uma pena como pessoas querem tratar doentes crônicos como doentes terminais. A Tatiana não estava conformada também com o fato de que quando a Bruna tem uma hipo., todo mundo corre para socorrê-la e quando as outras passam mal o atendimento não é tão rápido. Acho que as pessoas não sabem da seriedade de uma hipoglicemia. Se uma hipoglicemia não for tratada logo, ela pode causar consequências graves, inclusive a morte.
O que eu tiro de tudo isso?
Primeiro, o mundo nos vê da forma que nós nos vemos. Se não enxergamos diabetes com seriedade, corremos o risco de não sermos levados a sério, porque se a gente não se preocupa com a nossa própria saúde, que é prioridade máxima, com o que a gente vai se preocupar? Não sei se estou sendo dura demais, mas isso faz sentido para mim.
Segundo, as pessoas precisam conhecer melhor o que é diabetes. Não é frescura quando a gente começa chorar do nada (as vezes eu fico assim quando estou com hipo.) ou quando a gente está se sentindo fraco. Diabetes não é curada com chá de pata de vaca (a folha, e não pata de vaca literal!). Se não for tratada, pode levar a cegueira, infarto, derrame, amputação de perna, insuficiência renal, etc... Diabético tipo 2 (adulto) tem que se cuidar, fazer testes diários também.
Falando nisso, o Dia Mundial do Diabetes está chegando. É dia 14 de novembro e várias associações, como a ANAD e a ADJ aqui de São Paulo estarão promovendo eventos pela cidade. O tema deste ano é "Diabetes: Compreender para Controlar". O site oficial é http://www.diamundialdodiabetes.org.br/.
Bom, chega de filosofar por hoje!!!! Tenho que poupar meus neurônios para os próximos posts!!!! rsrsrs...
Read More...

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

15 comments
O que é isso? É um pássaro? É um avião?

Não!!!!!! É o SuperHumberto socorrendo a Teresa Lane de mais um feroz ataque de Lex Hipoglicemia Luthor!!!!!!! O SuperHumberto sempre está atento aos gritos de sua amada e sempre tem consigo sua arma mais superpoderosa: o suco de laranja!
No epsiódio desta semana, Teresa Lane quase não percebeu que Lex Hipoglicemia Luthor estava assombrando seu sono as 4:00 da manhã. Graças a Deus ela conseguiu acordar, fazer um teste e ver que sua glicemia estava em 33 mg/dl. Mais do que depressa ela gritou " Oh, SuperHumberto!" e ele ouviu e saiu voando com o suco de laranja para socorrê-la das garras do temido Lex Hipoglicemia Luthor. Tudo se resolveu em meia hora e o Lex Hipoglicemia Luthor foi colocado no seu devido lugar.

Senhor Lex Hipoglicemia Luthor, você NUNCA vai dominar a Teresa Lane e o SuperHumberto!!
SuperHumberto
, você é o meu herói!!!
* Roberta, Margarete e Sheila,
É uma pena que temos em comum histórias tenebrosas de hipoglicemias para contar. Porém, temos em comum também a vitória sobre cada uma delas!! :)
Não é a toa que você, Sheila, tem um blog dedicado a essas histórias!!! http://historiashipoglicemia.blogspot.com/
Que tal a gente cantar juntas "I will survive"? rsrsrs...
Read More...

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Eu hein...

3 comments
Hoje eu tive um dia bizarro.
Resolvi comer um pão francês no café da manhã porque tinha acordado com 68 mg/dl. Foi uma péssima idéia, porque toda vez, sem excessão, que eu como pão francês eu fico com a minha glicemia alta. Enfim, decidi andar na esteira e antes de começar o exercício fiz um teste que deu 225 mg/dl. Pensei: "droga de pão francês, mas agora eu vou abaixar essa glicemia com ginástica". Desliguei a bomba, como combinado com a minha médica (toda a vez que eu faço exercício físico eu desconecto a bomba do meu corpo, segundo orientação da Dra. F.) e fiz 40 minutos de esteira. Aí eu fiz o alongamento para não acordar amanhã com dor nas pernas e fui fazer um teste. Eu não acreditei no que eu vi. 52 mg/dl. Eu olhei para o meu Active (é a marca do meu glicosímetro) e falei:
-Não pode ser!!!
Aí ele me respondeu:
- Não é minha culpa. Você vai ficar olhando pra mim com essa cara ou vai tomar um copo de suco de laranja?
Então falei para mim mesma:
- Acho que eu já estou delirando! O glicosímetro me mandou tomar suco de laranja!!!!!!
Fui correndo tomar o suco de laranja.
Dei um tempo, descansei por meia hora no sofá e então levantei para tomar um banho e me preparar para sair para trabalhar. Eu fiz tudo isso com a bomba desconectada, ou seja, não tinha insulina nenhuma entrando no meu corpo. Eu decidi ficar com a bomba desconectada porque eu ia tomar banho, me trocar, secar o cabelo, bla bla bla e ia queimar mais carboidrato. Isso acabou sendo uma boa escolha.
Quando eu terminei de me arrumar, eu estava me sentindo um pouco tonta. Pensei comigo, "depois de uma hipo. eu sempre me sinto um pouco esquisita por algum tempo... normal." Mas eu resolvi fazer outro teste, já que eu ia dirigir.
Adivinha o que o meu Active me mostrou?
50 mg/dl. Mais de uma hora depois da última hipo.
Eu então disse para ele:
- Agora você está zoando com a minha cara, né?
E ele me respondeu:
-Eu não sei porque você insiste em me culpar. Vai tomar mais um copo de suco de laranja e fica sossegada no sofá até eu te dizer que você pode sair.
Diante disso, eu só pude dizer:
-Sim senhor.
Foi surreal.
Bom, demorou mas eu consegui sair dessa onda de hipo. Como eu fui de 225 mg/dl para 52 mg/dl com a bomba desconectada eu não sei. Como eu tive outra hipo. de 50 mg/dl uma hora e meia depois da primeira hipo. com a bomba desconectada há muito tempo eu também não sei. O que eu sei é que eu terminei o dia me sentindo cansada, como se alguém tivesse roubado a energia do meu corpo.
Algum outro diabético já se sentiu assim por conta de um dia de descontrole?
Eu hein...
P.S.: O que eu coloquei aqui sobre suspender o uso da bomba para fazer ginástica foi feito por recomendação médica para o meu caso específico. Eu não recomendo isso para ninguém. Toda e qualquer mudança de medicação, seja insulina ou qualquer outro remédio, tem que ser feita por um médico.
Read More...

terça-feira, 15 de setembro de 2009

1 mês hoje

9 comments
Hoje faz um mês que eu estou com a bomba!!!
Quero fazer um balanço geral deste primeiro mês que estou "bombada". Colocarei uma lista abaixo com os pontos positivos e outra lista com os pontos não tão positivos de se usar uma bomba. Antes porém quero dizer que a bomba de infusão de insulina não exerce nenhuma força sobrenatural milagrosa no controle do diabetes. Se não fizermos a nossa parte, a bomba por si só não vai melhorar o controle glicêmico, como qualquer outro tipo de tratamento de diabetes.
Os pontos não tão positivos, na minha opinião:
1. A bomba é cara!! Os insumos mensais (cateter e reservatório) também!!
2. Andar com a bomba me faz lembrar o tempo todo que sou "quase" normal, mas é quase e não totalmente normal, pois dependo dela para viver.
3. A agulha guia que eu uso para colocar o cateter é enorme. A colocação em si é quase 100% indolor, mas eu odeio essa agulha guia mesmo assim.
4. É chato tirar o adesivo que fica na pele e segura o cateter. É como tirar um band-aid, só que é um band-aid feito para durar dias e resistente à água. Ele realmente não desgruda sozinho, só se eu tirar. Imagina como é a cola desse adesivo...
5. Eu tive hipos severas nas primeiras semanas, apesar da margem de segurança estabelecida na bomba para que isso não acontecesse. Na verdade eu já esperava por isso, porque eu passei pela mesma coisa quando comecei a usar a Levemir. Essas últimas 2 semanas foram bem melhores.
6. O local da infusão do cateter fica com uma marquinha (cicatriz) depois que a gente tira o cateter. Nenhuma delas saiu totalmente ainda.
Espero não ter desanimado ninguém... rsrsrs...
Agora os pontos positivos:
1. Eu me livrei das milhões de injeções diárias!!!!!!!
2. Eu fiz a média dos meus controles nos primeiros quinze dias de uso da bomba. Ficou em 155 mg/dl!! Antes de usar a bomba estava por volta de 180 mg/dl. Melhorei muito em pouco tempo!
3. A bomba tem uma função que eu realmente gostei, dentre tantas: insulina ativa. Vou dar um exemplo prático de como a insulina ativa funciona. Vamos supor que eu esteja com 250mg/dl e precise corrigir para abaixar essa taxa alta. Eu coloco esse número na bomba e ela me diz quanta insulina eu devo usar. Uma hora depois, eu faço o teste e dá 180 mg/dl. Ainda está alto e eu preciso corrigir. A bomba diz quanto eu preciso usar de novo subtraindo quanta insulina ainda está ativa no meu corpo. Com isso, eu não corro o risco de tomar insulina demais para corrigir a taxa alta. Quando eu usava caneta de insulina, eu ia tomando de acordo com as taxas, pois não sabia como calcular essa insulina ativa. Como resultado disso, ficava com hipo.
4. Eu tomo quantias diferentes de insulina basal ao longo do dia. Eu preciso tomar muito menos de madrugada e muito mais no período entre o café da manhã e o almoço. Com a Levemir, eu tomava a mesma quantia fixa de manhã e a noite, então não dava para mudar as quantias ao longo do dia. Agora o meu controle está muito melhor e eu tenho me sentido mais disposta também.
5. A bomba tem uma função chamada de "bolus wizard", que faz sozinha os cálculos de quanto eu preciso tomar de insulina tanto para corrigir as taxas altas assim como para cobrir os carboidratos que eu como. É só eu colocar qual é a minha taxa e quanto de carboidrato que eu vou comer. A bomba é programada de acordo com as minhas necessidades diárias de insulina. Me livrei do monte de cálculos que eu tinha que fazer e da calculadora também!! rsrsrs...
6. Eu achei que seria ruim dormir com a bomba, mas eu me acostumei com ela logo de cara. O mesmo vale para o cateter. Eu achei que fosse me incomodar, mas a adaptação foi bem tranquila também!
Eu cheguei a conclusão de que apesar dos pontos não tão positivos, vale muito a pena usar a bomba. Estou muito satisfeita com os benefícios que ela me traz. A verdade é que qualquer tratamento de diabetes tem sua parte chata, seja com seringa, caneta de insulina ou bomba.
Eu quero fechar com uma pergunta que o Humberto me fez na semana passada e que me deu um gás novo para me manter firme no controle do diabetes:
- Tê, quantos anos de vida será que você está ganhando com a bomba?

Read More...

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

E a saga do supermercado continua...

10 comments
Meu (como uma boa paulistana, eu sempre falo "meu"), eu realmente detesto fazer compras de supermercado. Eu sei que eu já falei isso antes, mas não tem jeito mesmo. Hoje fui ao mercado com o Humberto, que já deixa essa saga menos sofrida. Porém, lá pelas tantas, eu comecei a rir quando eu percebi que tudo que um pegava, tinha que justificar o motivo da aquisição daquela mercadoria para o outro:
- Humberto, a gente tem que pegar leite que acabou.
- Tá bom, vamos lá no corredor do leite.
- É melhor pegar esse daqui. Ele está mais barato e tem menos gordura.
Daqui a pouco:
- Humberto, vamos pegar pão também.
- O pão fica no corredor do lado. Tem que ser integral e light, né?
- Isso mesmo.
- Você tem certeza que não pode ser pão sovado?
- Amor, olha pra gente...
Eu e o Humberto estamos tentando emagrecer.

E como sempre acontece comigo no mercado...
- Amor, eu estou com hipo.
- Vamos ver... ah, pega esse chocolate aqui. Você lembrou de comer antes de vir?
- Eu comi uma barrinha de cereal.
O Humberto sempre me fala para comer antes de começar de fazer as compras de supermercado. Dessa vez eu me lembrei. Eu fiz o que pude para evitar essa hipo. Mas tem horas que a gente faz tudo o que pode para manter o bom controle e mesmo assim as coisas literalmente fogem do controle. Faz parte de ser diabético. Bom, pelo menos eu tenho visto que nesses últimos 15 dias com a bomba o meu controle tem fugido menos do meu controle!! :)
Mas a minha aversão ao supermercado, nem a bomba resolve.
Read More...

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Troca da cânula

5 comments
Senhoras e senhores, é com muito prazer que eu lhes apresento a bomba!!!


video



A bomba na minha cintura. Eu também gosto de por a bomba no bolso da frente da calça.



O local da infusão da bomba.







A extensão do cateter.









Esse é o aplicador da cânula. A minha irmã carinhosamente o apelidou de escorpião.








Na minha mão está a cânula com a agulha guia que eu vou usar.







Coloquei a cânula no aplicador.









Travei o aplicador.









Agora, a picada.









O Humberto está me ajudando a tirar o aplicador e deixar a cânula no corpo.






O Humberto está tirando a agulha guia e colando o adesivo da cânula no meu corpo.













E por fim, eu conecto a bomba na nova cânula. Esse processo eu faço a cada 3 dias.

video

Ah!! Eu não posso esquecer de tirar a cânula antiga. A cânula é tão indolor que eu me esqueci de tirar uma cânula velha outro dia!

Read More...

Só para a gente se divertir!

4 comments
Crianças, para mim, trazem uma alegria para casa que não tem igual. Eu convivo diariamente com 3 princesinhas que são a Rebecca, Susanna e Isabella. Elas são minhas sobrinhas por parte do Humberto, meu marido. Eu tenho o privilégio de morar no mesmo prédio que elas. Vou escrever hoje algumas histórias protagonizadas pelos meus pacotinhos de gostosura (esse é o meu apelido especial para elas).
A Isabella, caçula de 4 anos, dormiu aqui em casa na semana passada. Quando ela acordou, eu falei para ela:
-Isa, vem aqui na minha cama deitar um pouquinho comigo e com o tio Humberto.
Ela veio correndo para o meu quarto. Eu disse:
-Pode pular aqui na cama.
Ela pulou, deitou entre eu e o Humberto e disse:
-Tia Tetê (elas me chamam assim), eu vou te abraçar aqui em cima no seu pescoço porque eu lembro que você tá usando a bomba de insulina na sua barriga, tá bom?
Ela não é a menininha mais carinhosa e atenciosa do mundo?????????????? Como é que ela foi lembrar disso logo ao acordar??? Bom, tudo bem que depois ela deu uma joelhada bem no local da infusão do cateter... rsrsrs...
Hoje a Isabella me informou que quando ela crescer ela vai ser uma fazendeira, uma "cantadeira" (cantora), uma "dançora" (dançarina) e uma palhacinha. Seria pecado eu não deixar isso registrado para a posteridade!
Um tempo atrás eu estava com dor de cabeça e a Susanna, 6 anos, estava em casa comigo. Ela pediu para eu brincar com ela e eu disse que era melhor a gente brincar depois porque eu não estava muito bem. Ela olhou para mim e disse:
-Deve ser a sua amígdala. Eu acho que você tem que tirar ela.
Ela tinha acabado de fazer a cirurgia de retirada de adenóide e amígdala.
-Não Su, não é a minha amígdala não.
-Então deve ser o seu ouvido. Ele tá doendo?
Coitada, ela vive com infecção no ouvido.
-Não Su, tá tudo bem com o meu ouvido.
-Ah, tia Tetê, eu já sei. Você tem que chupar aquela bala de doente que você chupa de vez em quando!!
Ela se lembrou de uma vez que eu tinha 2 balinhas e estava com hipo. e não podia dividi-las com ela e na hora eu falei para ela que aquelas balas eram especiais para quem estava "dodoi". Criança não esquece de nada!!
Domingo retrasado eu estava na igreja que eu, as minhas sobrinhas, a minha cunhada, os meus pais e a minha irmã com o meu cunhado frequentam. Nós tivemos um tempo de oração e a Rebecca, de 8 anos, estava sentada no banco atrás de mim conversando com sua professora que também frequenta a igreja. Eu escutei ela falando para a professora:
- A minha tia tem diabetes e tomava 5 injeções por dia. Hoje ela usa uma bomba de insulina que manda a insulina para o corpo dela o tempo todo e ela não precisa mais ficar tomando um monte de injeção. Ela tá feliz que não precisa mais ficar tomando aquele monte de injeção. Vamos pedir para Deus dar um bebê para ela?
Só vou dizer que eu me segurei para não chorar na hora... que menina especial!!!
P.S.: Eu sei que eu sou uma tia coruja. Fazer o que? Eu tenho as sobrinhas mais encatadoras do mundo todo!!!!!!!!! rsrsrs...
Read More...

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Meu niver!!

5 comments
Hoje é o meu aniversário! :)
Preciso ver quantos gramas de carboidrato tem em um pedaço de bolo... rsrsrs... e quem sabe em uma taça de vinho...
A minha bomba me presenteou com 93 mg/dl em jejum! Espero conseguir chegar na minha meta de controle glicêmico este ano para que eu consiga atingir outros alvos que dependem do meu bom controle.
Já recebi várias ligações de amigos queridos me desejando os parabéns.
Família e amigos, muito obrigada por todo apoio que vocês me dão!!! Vocês não sabem como isso é importante para mim!
Viva a vida!!
Read More...

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Pior que vi e ouvi - 2

9 comments
O que eu vou relatar agora eu já ouvi tantas vezes que eu perdi a conta.
Por um motivo ou outro eu falo para pessoas diferentes que sou diabética. Por exemplo, eu vou fazer a mão e eu peço para a manicure por favor não arrancar nenhum "bife" porque eu sou diabética e eu corro o risco de ter problemas com a cicatrização. Aí eu escuto:
- Nossa, você é diabética? Você não tem cara de diabética!!!!
Aí eu me pergunto "Como será que é a cara de um diabético???????????????????? Será que era para eu ter uma pinta no canto esquerdo do meu lábio superior que nos identifica? Será que era para eu ter olhos de uma cor designada especialmente aos diabéticos?"
Tudo bem, eu sei que isso é "tolerância zero"... rsrsrs...
Mas é uma pena as pessoas acharem que diabetes é sinônimo de saúde constantemente debilitada...
Read More...

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

O meu mais novo amor

5 comments
Estou apaixonada!!!!!
Essa bomba me pegou de jeito e me conquistou. Não posso viver mais sem ela. Ela entrou na minha vida no sábado, dia 15, e eu tive certeza de que ela veio para ficar quando eu fiz a minha primeira ponta de dedo pré-almoço e estava 120 mg/dl e duas horas depois 119 mg/dl. Foi uma paixão cega... eu não conseguia parar de pensar nela. Mas essa paixão louca foi sendo transformada em amor consciente quando eu vi que nem sempre ela provoca essas reações pré e pós prandiais perfeitas. Ela me deu um susto de 37 mg/dl ao acordar no domingo de manhã e também um 279 mg/dl depois do café da manhã que até agora eu não entendi porque ela fez isso comigo. Agora eu consigo ver que apesar dos resultados não tão bons de ponta de dedo ela facilita a minha vida de uma forma que ninguém antes dela conseguiu fazer. Estamos naquela fase que a gente vai ajustando as nossas diferenças para que o relacionamento seja a cada dia mais perfeito. Eu tenho certeza que a gente vai ser muito feliz junto e que nada vai nos separar.
O nosso casamento está marcado para o começo de setembro, onde tudo será oficializado!!!!!
Read More...

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Estou oficialmente bombada.

18 comments
Depois de muita espera, muita expectativa, o dia chegou!!!!!!!! Estou escrevendo com a bomba conectada e funcionando a todo vapor. :) A enfermeira da Medtronic acabou de sair de casa. Vou contar como foi esta manhã.

A Dra. F., minha endocrino., acabou não podendo vir, então a gente fez o encontro aqui na minha casa. Além da enfermeira estavam a minha mãe, minha irmã, minha cunhada e é claro o Humberto, meu marido.

A primeira orienatação que eu recebi foi de não tomar a Levemir hoje de manhã, como já havia dito em outro post. Então, como acordei com 122 mg/dl e comi 22 gramas de carboidrato, tomei apenas 2 unidades de Novorapid.

Eu quero explicar porque eu optei pela bomba ao invés da Levemir + Novorapid. Tanto a bomba como a Levemir tentam imitar o pâncreas normal que libera no corpo uma quantia basal de insulina o tempo todo. As duas insulinas (Levemir e ultra-rápida na bomba) não tem um pico de ação e fazem essa função de basal. Quando a gente come alguma coisa, o pâncreas libera mais insulina para que o carboidrato que foi ingerido seja absorvido nas células do corpo, não deixando que se tenha uma glicemia alta. É aí que entra a Novorapid. Toda a vez que eu como, eu preciso injetar mais insulina no meu corpo para que eu não fique com a minha glicemia alta. Eu preciso saber quanto carboidrato que eu comi para aplicar a quantia necessária de insulina. Eu uso também a insulina ultra-rápida para corrigir qualquer glicemia alta que eu venha a ter, porque mesmo usando Levemir+ ultra-rápida ou até mesmo a bomba, elas não são iguais ao pâncreas normal. Nesse processo existe uma extensa lista de variáveis que o corpo vai lidando normalmente e que o diabético tenta lidar "artificialmente". Entre a insulina basal mais todas as correções como a Novorapid eu tomava pelo menos 5 injeções por dia. Agora com a bomba eu faço o teste e se tiver alto, é só apertar o botãozinho do aparelho que ele vai liberar mais insulina (esse processo se chama bolus, então eu digo, eu dou um bolus). Quando eu como eu faço o mesmo, é só apertar o botão. Eu deixava de corrigir uma glicemia de 180 mg/dl porque eu não queria tomar mais uma injeção. Agora o tratamente é muito mais fácil - precisou, é só apertar o botão! A bomba usa somente insulina de ação ultra-rápida e faz tanto a basal como o bolus com ela. Ela vai mandando 0,05 unidades de insulina constantemente, imitando o pâncreas. A quantidade de insulina basal que vou precisar durante o dia foi calculado pela a Dra F. e a enfermeira.

A enfermeira trouxe 1 apostila com todas as explicações do funcionamento da bomba. Ela explicouuma por uma e me mostrou como manusea-la. Eu achei fantástico o fato de eu colocar o resultado da minha glicemia, o quanto de carboidrato que eu comi e a bomba faz o cálculo na hora de quanta insulina que eu vou precisar, de acordo com a minha meta glicêmica e o meu fator de sensibilidade à insulina que foram determinados também pela Dra. F. e a enfermeira. Fora isso, a bomba leva em consideração a insulina ativa, que é a insulina que está circulando no meu corpo naquele momento. Então, se eu dei um bolus por um motivo qualquer há uma hora, ainda tem insulina desse bolus circulando. Eu coloco então a minha glicemia e o aparelho faz o cálculo de quanta insulina eu preciso menos a insulina ativa. Isso eu nunca fiz quando usava a caneta e o que acontecia é que acabava acumulando insulina no meu corpo e eu ficava com hipoglicemia. A bomba tem um alarme também que me lembra que eu preciso fazer uma ponta de dedo.
Eu aprendi ontem também como colocar o cateter. Eu estava morrendo de medo dessa parte, mas a enfermeira me ensinou e eu pratiquei primeiro com uma esponja. A primeira colocação foi ela que fez e na terça sou eu que vou fazer com a ajuda dela, porque o cateter a gente troca de 3 em 3 dias. A agulha para colocar o cateter é grande e o aplicador, como disse a minha irmã, parece um escorpião, mas a aplicação não doeu nada. De vez em quando eu sinto latejar um pouquinho no local do cateter, mas a enfermeira me explicou que é normal e que não significa que está infeccionando ou que tenha qualquer problema. Eu consegui dormir normalmente (eu comecei o post ontem e estou terminando hoje). A bomba fica acoplada a um clip, como se fosse um celular. Eu prendi a bomba na minha calça e estou me adaptando bem a ela.
Esqueci de colocar que o modelo da bomba é o Paradigm 715 e essa não é a minha bomba definitiva. Eu estou no período de test drive onde a Medtronic empresta a bomba para eu poder avaliar se eu vou gostar mesmo do tratamento ou não antes de comprar a definitiva. A bomba que pretendo comprar é a Paradigm 722, que é basicamente igual a essa do teste.
Essa semana eu estou de férias! Eu resolvi tirar uma semana de férias para poder fazer essa adaptação com tranquilidade. Vou passar na locadora hoje e alugar um monte de filmes. rsrsrs... Alguém tem alguma sugestão? Vou ter bastante tempo para escrever aqui e me informar mais ainda sobre a bomba. Agora preciso ir, minha mãe está me esperando na casa dela para aquele almoço de domingo!!! :)
Read More...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Sempre alerta

5 comments
O Humberto me disse uma vez que esse é o lema dos escoteiros. Esse deveria ser o lema dos diabéticos também. Acordei hoje com um escândalo de glicemia, 226 mg/dl. Isso aconteceu porque antes de dormir eu estava com 77 mg/dl e fiquei morrendo de medo de ter uma hipo. de madrugada e então eu comi uma banana prata e umas 4 bolachinhas integrais sabor maçã com canela com cobertura de chocolate diet (aprovado pela ADJ e uma delícia!). Eu deveria ter comido ou um ou outro. Mas eu tenho um trauma muito grande com hipos de madrugada porque eu quase morri uma vez por causa dela. Quase morri mesmo. A consequência do meu medo foi a hiper. logo de manhã. Tomei o meu café, tomei a Levemir e a Novorapid e fui para a esteira. Quando terminei a ginástica, estava com 62 mg/dl. Comi de novo uma banana prata e chupei uma laranja, porque eu tenho que tomar banho, lavar o cabelo, me arrumar para sair e se eu como só o suficiente para tratar a hipo do momento, eu fico com outra hipo depois de estar pronta. Bonitinha, com os cabelos sedosos, perfumada e com hipo. rsrsrs... Vamos ver se isso vai dar certo ou não. Pretendo monitorar a minha glicemia de pertinho hoje para tentar evitar ao máximo possível qualquer hipo ou hiper. Por isso que eu digo, sempre alerta!!
Read More...

sábado, 8 de agosto de 2009

Bomba - 2

5 comments
A enfermeira da Medtronic me ligou ontem e disse que ela marcou com a Dra. F. (minha endocrino) a colocação da bomba para sábado, dia 15, às 8:00 h no consultório da Dra. F. Achei ótimo fazer isso junto com a minha médica!!! A enfermeira me orientou a não tomar a Levemir no sábado de manhã.
Pausa para comer... estou com hipoglicemia de novo...
Voltei!! Então, como estava dizendo, vou tomar a Levemir na sexta a noite e no sábado tomar só a Novorapid de acordo com a contagem de carboidrato e correção, se necessário. A enfermeira me mandou também por e-mail a tabela para anotar os resultados dos testes, quantidade de insulina e quantidade de carboidrato. Eu providenciei ontem também a Novorapid em frasco que eu vou colocar na bomba. Hoje eu uso Novorapid e Levemir de caneta. Acho que consegui resolver todos os detalhes ontem para a colocação da bomba. Agora é só começar a contagem regressiva!!!!!!
Faltam 7 dias!!!! 13 picadas de Levemir e ????? (muitas!) de Novorapid.
Uhuh!!
Read More...

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Novidades!!

5 comments
Eu tenho uma bomba. Literalmente, eu tenho uma bomba!!! A minha bomba chegou!!! Deixe eu me explicar melhor antes que a Polícia Federal, CIA ou Interpol rastreiem o meu IP e eu seja presa... rsrsrs... a minha bomba de infusão de insulina chegou ontem a noite aqui em casa!!!!!! Depois de muita espera, ela finalmente chegou. Eu vou colocar passo a passo tudo o que aconteceu até agora em relação à bomba e todo o processo de colocação e adaptação da bomba. Vamos lá:
1. No final de 2008 eu decidi entrar com um processo judicial para conseguir a bomba Medtronic Minimed 722 pelo governo.
2. Recebi a sentença negativa do governo em meados de maio deste ano. Eu vou dedicar um post só para comentar sobre este assunto.
3. Depois de muitas considerações, decidi comprar a bomba ao invés de entrar com um novo recurso, principalmente porque eu não sei quando que eu poderia conseguir isto do governo e eu preciso deste tratamento para ontem. O modelo que eu pedi para o governo vem com o monitoramento contínuo de glicemia, que é um aparelhinho que a gente coloca com um cateter na pele e ele mede a glicemia de 5 em 5 minutos e manda o resultado para a bomba. A manutenção mensal deste aparelho fica por volta de R$ 800,00 (você leu certo, é isso mesmo), então eu optei por ficar só com a bomba e continuar fazendo os testes com o glicosímetro tradicional.
4. Descobri, através de uma usuária de bomba que trabalha com a minha irmã, que a gente pode fazer um mês de test drive com a bomba antes de comprá-la. Liguei para a Medtronic e pedi para fazer o test drive no começo de julho. O processo demorou um pouquinho, mas ontem, 5 de agosto, ela chegou. Eu vou pagar só pelos insumos neste test drive.
5. A enfermeira da Medtronic me ligou na semana passada e me passou um e-mail com algumas informações sobre a bomba além de um manual de contagem de carboidratos.
6. A enfermeira me ligou hoje e vai falar com a Dra. F. (minha endocrino.) para marcar comigo e com ela o dia da colocação. Se a minha médica quiser, ela pode acompanhar todo o processo. A enfermeira pretende marcar a colocação para segunda-feira, dia 10 de agosto. Ela vai me ensinar tudo sobre a bomba, como, por exemplo, colocar o cateter (que é o meu maior medo!!!). Esse primeiro encontro leva de 3 a 4 horas. Depois disso, ela vai continuar me acompanhando por um mês, para ajustar as doses de insulina juntamente com a minha médica.
Agora vem a segunda novidade do dia: fui ao oftalmologista, fiz todos os exames e está TUDO BEM COM OS MEUS DOIS OLHOS!!!!!! Eu estou muito, muito, muito feliz com esse resultado!!!! Eu tenho retinopatia e já fiz o tratamento de secar os vazos da retina com laser (que dói pra caramba, por sinal). Esse resultado significa que a retinopatia estacionou. Ela não é proliferativa e eu não tenho nenhuma perda visual, mas mesmo assim, é o começo de uma coisa muito séria. Graças a Deus que a situação está sob controle!
Ah! E tem mais... eu tenho feito ginástica direitinho e o meu controle está visivelmente melhor!! :)
Hoje foi um dia de vitórias!!!!!
Read More...

quinta-feira, 30 de julho de 2009

2 comments
Ontem de manhã, depois de me dar conta que nem sal eu tinha mais em casa, decidi ir ao supermercado. Essa é uma tarefa que eu DETESTO fazer. Acho que é por isso que eu sempre espero acabar absolutamente tudo em casa para ir ao mercado. Antes de sair de casa o Humberto me lembrou que eu não posso deixar de comer alguma coisa durante as compras senão eu chego com uma hipoglicemia daquelas em casa. Isso acontece 99% das vezes que vou ao mercado. Saí de casa munida com uma barrinha de cereal na bolsa.
A medida que fui fazendo as compras eu entendi a raiz do meu desgosto em fazer compras: eu tenho que ler o rótulo de quase tudo e achar a combinação perfeita entre carboidrato, gordura e fibras. Fazer isso demora muito. Por exemplo, na barrinha de cereal, eu tinha que ver se tinha menos de 15 gramas de carboidrato (os meus lanches não podem ser de mais do que 15 gramas de carboidrato), quantas calorias, qual a porcentagem de fibras. Como havia novas opções na prateleira, fui olhando uma por uma. Isso só na barrinha de cereal. Outro fato importante é o preço que se paga para ser saudável é alto. Arroz integral, bolacha integral, macarrão integral, farinha integral, iogurte light, requeijão light, margarina light, geléia diet e a lista continua. Ah!! Também tem o fato que eu tenho intolerância à lactose e o leite de soja light é uma facada!!!
Mas ao mesmo tempo, eu fiquei muito feliz de saber que, graças a Deus, eu tenho condições de ter uma dieta saudável. Todo mundo sabe que a dieta com grãos integrais e pouca gorudra é boa para diabéticos e não diabéticos. Eu fico me perguntando as vezes como eu seria se não fosse diabética. Será que eu me importaria com o que eu como? Será que eu me importaria de fazer exercícios? Será que eu iria de tempos em tempos ao médico para fazer um check-up? Eu não vou dizer que ser diabética é bom, mas a disciplina que a gente adquiri por ser diabético é muito boa.
Bom, depois das minhas profundas reflexões no supermercado (rsrsrs...), cheguei em casa, subi toda a compra (eu moro em apartamento), guardei toda a compra, almocei e dei pulos de alegria quando fiz a ponta de dedo e estava com 123 mg/dl!! :) Nada de hipo!!!!!!! É impressionante como um detalhe faz toda a diferença. Se eu não tivesse comido a barrinha de cereal, provavelmente chegaria em casa com hipo. Falando em detalhes, eu li essa semana em um site para diabéticos (infelizmente eu não me lembro da fonte, então vocês terão que acreditar na minha palavra...) que se a gente esquecer de tomar a insulina de ação ultra rápida na hora das refeições uma vez por semana, a Hb1ac fica muito mais alta. São os detalhes que garantem o nosso sucesso no controle e é muito gratificante ver o resultado do nosso esforço ao prestarmos atenção nos detalhes!!
Read More...

terça-feira, 21 de julho de 2009

Hi tech diabetes

1 comment
Vou começar hoje dizendo que fiz ginástica de manhã (YES!!). Andei 4 km em 45 minutos. Estou muito orgulhosa de mim mesma! :) A única coisa que não deu muito certo foi que eu tive que almoçar mais tarde por causa do meu trabalho e mesmo fazendo testes e comendo um pouco a mais, tive uma hipoglicemia na hora do almoço. O bom foi que eu resolvi isso com um prato de arroz e feijão ao invés de pão com Nutella (o Humberto sabe do que eu estou falando).
Mudando de saco para mala, eu tenho procurado sites sobre diabetes ultimamente. Eu já falei do blog que me inspirou a começar o meu e eu encontrei alguns blogs bem legais de diabéticos aqui do Brasil. Eu não sei se eu não estou pesquisando direito, mas parece que tem muito mais blog de americanos diabéticos do que de brasileiros. Muita gente falando da sua rotina, de seus alvos e de suas lutas. Agora, a grande descoberta do dia foi o www.tudiabetes.com. Esse é o facebook ou orkut dos diabéticos!!!!!!!!!! Você se inscreve, tem a sua página, coloca a sua foto, procura por amigos, deixa posts nas páginas de outras pessoas e se associa a grupos de interesse. Quando você preenche o formulário eles te perguntam quando você foi diagnosticado, que tipo de diabetes você tem, qual é o glicosímetro que você usa e qual foi o último resultado do seu HbA1c.
Toda essa informação fica no seu perfil. Eu achei engraçado e legal ao mesmo tempo! Quem tem parente ou amigo com diabetes pode se inscrever também. Então família e amigos, se vocês quiserem... Não sei se vou encontrar diabéticos brasileiros ali, mas só de saber que tem muita gente que sabe exatamente pelo que você passa todo dia é muito bom. Ver os posts de outros diabéticos me anima muito, mas muito mesmo, em perseverar, em tomar vergonha na cara e fazer o que tem que ser feito! rsrs...
Read More...

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Dia a Dia

1 comment
Vou começar hoje dizendo que não sou a melhor das diabéticas. Não quero passar a impressão que eu sempre faço tudo certinho porque isso é uma grande mentira. Hoje, por exemplo, não fiz nenhum tipo de exercício físico. O pior é que eu tive o tempo para fazer, mas não o fiz. Exercício físico é a minha luta número 1. Nunca gostei de fazer exercício, sou super descoordenada e não pratico nenhum esporte que envolva uma bola (eu + bola = desastre). Eu também estou um pouco acima do meu peso ideal e estou me esforçando para emagrecer. Eu esqueço de marcar o resultado dos meus testes e as unidades de insulina que eu tomo. Mas eu quero melhorar. Principalmente na parte de exercício físico. É impressionante como o meu controle melhora quando eu faço exercício.
Bom, mudando um pouco de assunto, tive uma hipoglicemia federal ontem de madrugada. Acordei às 5:30 da manhã com 38 mg/dl. Fui desesperada para a cozinha e comi feito louca. Como era de se esperar, quando levantei da cama às 8:00, já senti que a minha glicemia estava nas alturas. Fiz o teste: 274 mg/dl. Depois de uma grande hipo. vem sempre uma grande hiper. Quando eu contei para o Humberto o que tinha acontecido ele ficou bravo comigo porque eu não o acordei para me ajudar. Eu realmente deveria ter acordado ele, porque a minha hipo. foi perigosa. Mas quando a gente tem hipo, a gente não consegue pensar direito e toma decisões que depois a gente fala: "Eu não acredito que eu fiz isso!!!" Eu já fiz cada coisa com hipo... mas essas histórias eu vou deixar para uma próxima vez. Consegui controlar a minha glicemia e terminei o dia com 94 mg/dl e acordei hoje com 70 mg/dl. Viva a Novorapid!
Esse é um pouquinho do dia a dia de uma diabética que ama viver, mesmo com esses pequenos desafios!!
Read More...

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Que a verdade seja dita

4 comments
Eu acompanho um blog de uma americana diabética tipo 1. Eu comecei o meu blog inspirada por ela. O blog é www.sixuntilme.com e a Kerri, blogueira, trabalha, pelo o que eu entendi, como uma das editoras do site www.dLife.com, site que dá todos os tipos de informação para diabéticos. Ela é muito ativa na comunidade diabética dos E.U.A. e sempre participa de encontros, congressos e etc... Ontem eu li uma coisa no blog dela que mexeu comigo. Ela participou de um congresso em Orlando, Florida na semana passada organizado pelo Children With Diabetes (CWD), como se fosse a nossa Associação de Diabéticos Juvenis. Neste congresso ela assistiu uma palestra ministrada por um enfermeiro diabético e nessa palestra, além de outros assuntos, ele abordou o tema que para mim é um pouco complicado: o fato do diabético odiar ser diabético.
Ah... ele teve a coragem de falar isso. Em um congresso. Para diabéticos.
Eu sempre achei que essa frase era proibida de ser verbalizada, porque se eu odeio ser diabética, logo, sou infeliz e não me cuido.
O palestrante, porém, não acabou o raciocínio dele assim. Ele concluiu que você não precisa amar ser diabético. Você pode sim odiar ser diabético. MAS, você precisa se cuidar. Amando ou odiando, de bom humor ou de mau humor, com chuva ou com sol. Só que todo diabético tem o direito de ter crises e revoltas.
Como é que eu lido com isso? Eu tenho sim as minhas crises, vontade de chutar o balde e parar de me cuidar, especialmente quando eu penso que quando eu acordar amanhã, eu vou ter que tomar pelo menos 5 injeções de novo, furar o meu dedo pelo menos 5 vezes de novo, contar os carboidratos de tudo que eu comer de novo, anotar toda esssa rotina de novo, fazer exercício físico de novo, ter uma hipoglicemia de novo, ter uma hiperglicemia de novo. E essa angústia não é só até o final da semana, final do mês ou final do ano. É, a não ser que se encontre a cura, até o final da minha vida. Quem é que vai gostar de uma coisa dessas?????????????????????????????
Por isso, quando eu preciso, eu choro. Eu choro no ombro do meu marido e ele chora comigo. Ele me conforta e me anima. Choro também com 3 amigas especias: minha irmã, a Bia, minha cunhada, Denise e minha amiga Karina. E se a crise persiste, converso com a minha psicóloga. Além de tudo isso, eu sempre recorro a Deus, que é o meu socorro presente na hora da angústia.
Eu creio que nós que temos uma doença crônica temos que nos cuidar para não entrarmos em depressão.
Concluindo, eu não preciso gostar das injeções, das hipos, das hipers, etc... mas já que a vida me presenteou com o diabetes, vou fazer de tudo que está ao meu alcance para ser saudável. No final das contas, o que eu vou odiar mesmo, é sofrer com as consequências do diabetes por pura irresponsabilidade minha!!
Read More...

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Pior que vi e ouvi

4 comments
Hoje vou me dedicar um pouco em imortalizar os absurdos que já vi e ouvi na minha vida. Devo dizer, porém, que esse título não é somente de minha autoria. Minhas amigas da faculdade Thais, Renata e Eliane tiveram participação ativa nesse processo. Tudo começou um dia quando começamos a lembrar de todos os absurdos que tínhamos ouvido de muitas pessoas diferentes e achamos que seria uma excelente idéia escrever cada um deles e publicar em um livro entitulado "O Pior que Vi e Ouvi". Quem sabe isso não vira um livro mesmo!!!!
Bom, lá vai o primeiro:
Estava eu, em uma lanchonete, com vários amigos, num sábado a noite, quando fiz o meu pedido de lanche para o garçom. Eu disse:
- Por favor, eu quero um misto quente com um suco de manga sem açúcar. Tem que ser sem açúcar, porque eu não posso tomar açúcar!!
Ele me disse:
- Pode deixar, eu trago o suco sem açucar.
Daqui a pouco vem o meu lanche e o meu suco de manga. Dei aquele gole. Senti na hora a minha glicemia ir para 1000 mg/dl de tanto açúcar que tinha naquele suco. Chamei o garçom. Segue o diálogo abaixo:
- MOÇO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Eu pedi um suco SEM açúcar!!
- Eu sei, o suco está sem açúcar.
- Como é que o suco está sem açúcar!!!! Esse suco está um melado só!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
- É porque a gente trocou o açúcar por leite condensado.
Pois é... eu acho que essa tinha que estrear O Pior que Vi e Ouvi!!
Read More...

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Feriadão

Leave a Comment
Ontem, o que parecia ser um passeio de índio, acabou virando um passeio muito legal! O dia estava perfeito, com um sol bonito raiando, poucas nuvens no céu e a temperatura na casa dos 25 graus. Depois de muito debater com o Humberto e com a Denise, minha cunhada, acabamos decidindo ir ao Parque Ibirapuera. Fiquei com medo de ser ruim, porque o Parque Ibirapuera é a opção de passeio de quase todo paulistano que acaba ficando por aqui nos feriados. Fomos com as minhas três sobrinhas Rebecca, Susanna e Isabella, que eu carinhosamente chamo de pacotinhos de gostosura, e com a minha outra cunhada Juliana. As minhas sobrinhas são filhas da Denise.
Chegando lá, vi que tinha muita gente, como já era de se esperar. Mas o parque estava maravilhoso!!! Aquele sol raiando entre as árvores foi fantástico!! Andamos bastante e ajudamos a Rebecca aprender a andar de patins. Sentamos na grama, debaixo da sombra de uma árvore e vimos o tempo passar. Almoçamos no restaurante do parque e fiquei feliz da vida de ver que havia muitas opções saudáveis para eu escolher. Terminamos o dia no planetário com a apresentação "Planetas do Universo".
Esse passeio foi ótimo para o meu controle glicêmico também. Cheguei lá com 120 mg/dl e saí de lá com 120mg/dl!! :)
Viva o Parque Ibirapuera!!!
Read More...

quarta-feira, 8 de julho de 2009

A saga da bomba

1 comment
Fui segunda-feira com o Humberto (meu marido) ao consultório da Dra F., minha endocrino. Conversamos com ela sobre a colocação da bomba de infusão de insulina. A Medtronic, empresa que eu escolhi para adquirir a bomba, dá 1 mês de test drive para a gente ver se vai de fato gostar e se adaptar à bomba ou não. Estou cheia de expectativas quanto ao uso da bomba. Será que eu vou me acostumar logo com o cateter? Será que eu vou ter muitas hipoglicemias e hiperglicemias até conseguir ajustar a dose da insulina? Será que eu vou atingir o meu alvo de HbA1C <7?

Conversamos também com o representate da Medtronic e ele nos mandou as fichas cadastrais para preenchermos. Pelo que eu estou vendo, acho que até o final do mês eu começo o test drive!! Ai que frio na barriga...
A Dra F. pediu para eu fazer por uma semana todos os testes pré e pós prandias (antes e depois das refeições) e anotar os resultados junto com a contagem de carboidrato que eu faço, além de qualquer correção no controle que eu tenha que fazer. Eu sempre faço os testes antes, mas nem sempre eu faço depois. Ela quer ter um panorama de como eu estou e de onde eu preciso melhorar. Ela pediu também para eu fazer a HbA1c essa semana para a gente comparar o antes e o depois da bomba.

Comecei ontem a fazer as anotações do meu controle. Fiquei feliz da vida com o resultado!! Acordei com 105 mg/dl, tomei café da manhã, fiz esteira e testei de novo. Estava com 123 mg/dl. Antes do almoço 96 mg/dl e depois 75mg/dl. Antes do jantar 73 mg/dl e na hora de dormir 145 mg/dl. Eu nem acreditei. Hoje o negócio já desandou... acordei com 40 mg/dl e com enxaqueca. Sempre que tenho uma hipo ao acordar a enxaqueca vem junto. Comi e deitei um pouquinho para ver se a dor de cabeça passava. Levantei e fiz o teste de novo: 176 mg/dl. Tomei a Levemir e a Novorapid e comi um pouco. Vamos ver como vou ficar na hora do almoço.

Diabetes é isso: uma emoção atrás da outra... cheia de altos e baixos... rsrsrs... Mas é impressionante a diferença entre o dia que eu como direitinho e faço ginástica e o dia que eu relaxo. A gente precisa perseverar no cuidado com a saúde para ter um bom controle. Eu cheguei a conclusão ontem a noite que um bom controle NÃO é utópico, idéia essa que me acompanha há muitos anos.

Bom, espero que dê tudo certo com a bomba e que eu consiga perseverar no bom controle, dia após dia!!


Read More...

domingo, 5 de julho de 2009

Minha história - parte 1

1 comment
Tudo começou aos 7 anos de idade com um macacão que eu não conseguia desabotoar sozinha.
Foi aí que a minha mãe percebeu o quanto que eu ia ao banheiro, já que eu pedi para ela desabotoar o meu macacão umas 15 milhões de vezes naquele dia (é claro que eu estou exagerando um pouquinho, mas só um pouquinho!). Ela achou que eu estivesse com uma infecção urinária e me levou ao pronto socorro no outro dia. Fui examinada por vários médicos e fiz um exame de sangue. Enquanto a gente aguardava pelo resultado do exame minha mãe me deu um Lolo e um Yakult!!!!!!
Eu me lembro da expressão no rosto dos médicos quando nos chamaram de volta ao consultório com o resultado do exame na mão. Me lembro também do olhar confuso da minha mãe e depois a minha mãe ligando para o meu pai chorando, dizendo que eu tinha que ficar internada no hospital. Eu me lembro da insulina, porque a primeira insulina a gente nunca esquece... e finalmente, eu me lembro de como eu comecei a me sentir melhor depois daquela injeção. Nem preciso dizer que a minha vida nunca mais seria a mesma.
Fiquei 2 semanas internada no Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. Lá os meus pais foram orientados pela endocrino pediátrica, nutricionista e, se não me engano, pela psicóloga também. Hoje eu vejo que o apoio desta equipe multidisciplinar foi fundamental para eles, porque meus pais nunca tinham ouvido falar em criança diabética e não faziam a menor idéia de como cuidar de uma. Vou aproveitar e já deixar registrado que a educação em diabetes para o diabético e sua família é tudo para o sucesso no controle glicêmico.
Há 23 anos não existia no Brasil Coca Light, bolacha diet, leite condensado diet, ovo de páscoa diet, balinha diet, Trident, etc... o que eu tinha era basicamente o adoçante. Essa parte foi difícil. Porém, minha mãe fazia milagres com o adoçante para eu não ficar passando vontade. Apesar de tudo isso, eu não me lembro de ter ficado revoltada na época do meu diagnóstico. Eu deixei a parte da revolta para a adolescência...rsrsrs... mas essa história eu conto na parte 2.
Todo o esforço dos meus pais define hoje como eu convivo com o diabetes. Eles me ensinaram o que me faria bem, o que me faria mal e as consequências das minhas escolhas. Eles fizeram tudo que estava no alcance deles para que eu fosse uma criança saudável. Não tenho como agradecer-lhes por isso.
Caramba!!!! Escrever isso me trouxe tantas memórias e emoções!!!!! Pelo que estou vendo, esse blog vai ser uma terapia para mim!!! Espero que eu consiga promover um cantinho para que nós diabéticos possamos abrir o nosso coração com nossas tristezas e alegrias também!
Read More...